PASTORAL DE ANIMAÇÃO VOCACIONAL

 

 

 Jovem, você quer seguir o Redentor,

 sendo um Missionário Redentorista, padre ou irmão?

            Entre em contato conosco:

            eguiroredentor@gmail.com

OVR - Obra Vocacional Redentorista.

Rua Pessoa de Melo, 164.

Madalena.

CEP 50610-220 Recife-PE.

(81) 3227.1038.

 

 

VOCAÇÃO À VIDA RELIGIOSA E MISSIONÁRIA

 

A Vida Religiosa é um estilo de vida que procura viver com radicalidade o Batismo, quando a pessoa escolhe Deus como o único absoluto de sua vida, consagrando-se ao serviço do Reino, através de uma espiritualidade e carisma próprios. A consagração religiosa deve ser a entrega de si que a pessoa faz a Deus e seu Reino, dedicando toda a sua vida a um único objetivo: o serviço livre e gratuito aos irmãos e irmãs. O consagrado é chamado a atuar ativamente na comunidade eclesial, na sociedade, como um todo, dando testemunho do Reino de Deus, mantendo viva a esperança da vida plena e incentivando as pessoas a viverem de maneira alegre sua consagração batismal.

 

CARISMA E ESPIRITUALIDADE REDENTORISTAS

 

A Congregação do Santíssimo Redentor (CSSR), fundada em 9 de novembro de 1732, por Santo Afonso Maria de Ligório, em Scala, tem a finalidade de evangelizar os pobres e abandonados. O carisma é “Continuar o exemplo de Jesus Cristo Salvador, pregando aos pobres a Palavra de Deus, como disse Ele de si mesmo: Enviou-me para evangelizar os pobres”.

 

Todo missionário redentorista participa da missão e da vida de Jesus Cristo, pregando, com a palavra e a vida, a graça da redenção abundante. O redentorista, atento às urgências pastorais do presente, deve buscar sempre a evangelização dos mais abandonados e pobres, unindo a vida inteiramente dedicada a Deus e à obra missionária.

     

A espiritualidade redentorista tem como fundamento a vida de Cristo, Redentor do mundo, revelado através do presépio, da cruz e da eucaristia. A encarnação (presépio) é o mistério de Deus que assume a condição humana, participando dos sofrimentos, lutas e vitórias da humanidade. A cruz é a expressão máxima do amor de Deus e de sua entrega livre e espontânea em favor dos seres humanos. A eucaristia é o sinal visível e perpétuo da presença viva de Cristo em nosso meio. Tudo isso explica a ação misericordiosa de Deus que nos amou por primeiro.

 

Maria participa diretamente da vida de seu filho Jesus. Ela é o exemplo daquela que acolheu e fez em sua vida unicamente a vontade de Deus, tornando-se para nós a missionária do Pai.

     

O carisma e a espiritualidade redentoristas são frutos de uma experiência de profunda relação com Deus, que se revela na pessoa de Jesus Cristo. Deus, através de seu Filho, continua a nos chamar para levar a graça de seu amor redentor aos mais abandonados e pobres de nosso tempo.

 

SANTO AFONSO

 

Nasceu no dia 27 de setembro de 1696, em Marianela, Nápoles, o primogênito, dos sete filhos do senhor José de Ligório e de dona Ana Cavalieri. Seu nome, Afonso de Ligório. Por vontade do pai, dedicou-se ao estudo da advocacia e aos 16 anos, formou-se em direito civil e canônico. Foi um advogado destacado. Mas, devido a corrupção existente nos tribunais de Nápoles, perdeu uma causa grande. Inconformado e desiludido, abandonou a advocacia.

     

Afonso, desde muito cedo, aprendeu de seus pais, principalmente de sua mãe, a amar a Eucaristia e a Santíssima Virgem Maria, participando de diversas confrarias

 

Contrariando o sonho e a vontade de seu pai, Afonso iniciou os estudos no seminário diocesano. No dia 21 de dezembro de 1726, foi ordenado padre. Destacou-se por um ministério extremamente dedicado e zeloso, acolhendo e trabalhando entre os mais pobres da grande periferia de Nápoles, através das Capelas Vespertinas. Nas Santas Missões, destacou-se pelas profundas e comoventes pregações que sempre arrastavam multidões.

 

Com a saúde abalada, buscou repouso entre as montanhas de Scala, na Itália, onde encontrou os cabreiros, um povo abandonado pela Igreja e pelo Estado. Inquieto, Afonso retornou para Nápoles, levando em seu coração os cabreiros. Cheio do Espírito Santo, no dia 9 de novembro de 1732, com mais cinco companheiros, deu início à Congregação do Santíssimo Redentor, especialmente para evangelização dos abandonados da zona rural.

     

Além de grande pregador, Afonso evangelizou por outros meios: escrevendo livros, compondo músicas e através de pinturas. Em 1762, aos 66 anos, foi eleito Bispo de Santa Águeda dos Godos. Mostrou-se um bispo zeloso e dedicado à formação do seu clero, em vista do bem de seu amado rebanho. Após treze anos de vida dedicada ao povo. Em 1775, Afonso deixou sua diocese e retornou à vivência junto de seus confrades. No dia 01 de agosto de 1897, aos 91 anos, morreu em Pagani.

 

MISSIONÁRIO REDENTORISTA

 

A Congregação do Santíssimo Redentor é um corpo missionário que congrega diversos membros. Cheios de Espírito Apostólico, inspirado pelo exemplo de Santo Afonso de Ligório e seguindo a tradição, os redentoristas procuram perceber os sinais dos tempos e evangelizar, colaborando na obra da Redenção (CSSR. 2).

 

O Redentor deve ser no mundo um sinal alegre da presença de Cristo e, atento às necessidades dos mais pobres, trabalhar com zelo na construção do Reino. Participa ativamente do ministério de Cristo Redentor, evangelizando com simplicidade de vida e linguagem, estando disponível para o serviço, principalmente naquelas realidades mais difíceis, levando a todos a esperança da Copiosa Redenção (CSSR. 22).

 

IRMÃO REDENTORISTA

 

O Irmão Redentorista participa ativamente da obra missionária da Congregação. Assume a consagração total a Cristo Redentor como meta fundamental de sua vida, a fim de contribuir no serviço da Igreja de anunciar o Evangelho. Testemunha com a vida e com o serviço humilde a alegria de trabalhar na edificação do Reino. São homens maduros na fé. Fazem uma profunda experiência de Deus, seja na oração e meditação, seja participando da Eucaristia e em Retiros espirituais etc.

 

O irmão não assume o ministério ordenado por opção. Com sua consagração busca viver com radicalidade o Evangelho, animando os demais fiéis a assumir com mais ardor e coragem a vocação batismal.

 

PADRE REDENTORISTA

 

O sacerdote redentorista é primeiramente um consagrado, que juntamente com a profissão religiosa assume também o ministério sacerdotal. Administrando com zelo os sacramentos, em especial os sacramentos da reconciliação e da eucaristia, anuncia ao povo o amor e a misericórdia de Deus, que participa da vida de seu povo.

 

O padre redentorista deve agir e trabalhar de maneira dinâmica, com intenso espírito missionário e comunitário, atendendo às realidades de maior necessidade pastoral.

 

OBLATOS REDENTORISTAS

 

São homens e mulheres – sacerdotes, leigos (as) ou religiosos (as) – que colaboram com a obra missionária da Congregação Redentorista. Recebem o título de oblato Redentorista, como reconhecimento de sua contribuição e, ao mesmo tempo, tornam-se participantes do apostolado e da espiritualidade redentoristas.

 

LEIGOS REDENTORISTAS

 

São associados à missão redentorista, são leigos que se identificam com o modo de ser e de viver da Congregação Redentorista e buscam viver essa espiritualidade em seu dia-a-dia. Sentem um profundo amor por Santo Afonso, sua vida e sua história, e querem contribuir com os Redentoristas no anúncio do Cristo Redentor.